segunda-feira, 2 de novembro de 2009

MARCIANOS


Oi,gentes!Tudo bien?
Resolvi inaugurar o espaço de textos. Sempre escrevi e tenho cadernos, folhas e até guardanapos com meus escritos. Na época da faculdade era muito ansiosa e ficava fritando bolinho na cama antes de dormir. Nessas noites, eu levantava, escrevia tudo que eu estava sentindo e deitava de novo. E aí conseguia pegar no sono. Parecia mágica.
Fui criando um mecanismo de desabafo que me ajuda muito pq não sou muito de falar as coisas. Eu guardo, fico remoendo, escrevo e aí esqueço.
O texto que escolhi hoje foi escrito em 2004 quando eu estava viajando. Eu e minha mãe nos falávamos por email sempre e ela estava triste pq tinha se decepcionado com uma amiga e me disse que cada vez gostava mais dos marcianos. E eu escrevi pra ela:
MARCIANOS
Minha mãe disse que gosta cada vez mais dos marcianos! Eu entendo ela pq acho o ser humano muito complicado também. Mas sei que só somos capazes de ver os defeitos dos outros, não os nossos. Sei que ela é forte, determinada, lutadora, mas também conheço de perto os defeitos. A questão é que conhecendo melhor nossos defeitos somos capazes de nos tornar pessoas menos críticas e melhores. E pra isso é preciso nos conhecermos.
Geralmente quando reclamo muito do defeito de alguém, quando paro pra pensar vejo que eu tenho o mesmo defeito. Tenho certeza de que amar os marcianos não é a melhor saída se vc compreender que é exatamente igual aos outros.Os marcianos são legais pq a gente não conhece nenhum.
Eu ainda prefiro as pessoas, escolhidas a dedo para fazerem parte do meu acervo de amigos, reais, com defeitos e tudo, que aceitam os meus, assim como eu aceito os deles. Ser intolerante a isso não vai te fazer ser a melhor amiga dos marcianos, mas com certeza vai te transformar em uma pessoa solitária, amarga. E quem somos nós sem amigos? Marcianos, perdidos num mundo de terráqueos que sabem viver a vida, que tem com quem conversar, rir, chorar, até brigar.
Que tem com quem fazer as pazes, fazer amor, bagunça, festas! Que tem com quem contar ou contar os maiores segredos, que tem para quem telefonar, sair, tomar café, esporro ou chá. Que tem amigos à distância, mas podem e sabem dizer o gosto da saudade. Marcianos não sabem. Não sabem o que é pedir um favor com o olhar e o melhor amigo entender, não sabem o que é chorar junto, não sabem o que é carinho.
Terráqueos dão carona mesmo pro lado oposto se o amigo pedir, dão peteleco, carta, presente. Mandam e-mail só pra perguntar se está tudo bem, se preocupam, se encontram na hora do almoço. Dizem o que querem, em compensação, podem ouvir o que não querem. Mas quem se importa? Terráqueos pedem desculpas, esquecem, lembram das coisas boas que passaram juntos. Marcianos não.
E ainda por cima, são verdes.

2 comentários:

Larissa disse...

Tata!
Que lindo! Outro dia pensei a mesma coisa de nós, mas também descobri que com todos os defeitos, eu continuo apaixonada por "gentes" hahahahaha. Você sabe a única coisa que gostei dos marcianos do seu texto né? SÃO VERDES!
Beijinhos
saudade

Glorinha Leão disse...

Filha, esse seu texto é muito lindo e mostra sua maturidade e aceitação do outro...nisso vc é muito melhor do que eu...nisso e em muitas outras coisas...eu, de minha parte, estou tentando ser menos crítica e intransigente, mas nem sempre consigo...
Acho que tenho melhorado com o tempo, mas continuo me decepcionando com os terráqueos...mas acho que o erro é meu...quem sabe EU é que sou a marciana?
Beijos